Tudoem Campinas
Tudoem Campinas Tudoem Campinas Tudoem Campinas

Close
Fechar
Conheça as outras cidades onde o Tudoem esta presente
Tudoem Campinas

Segurança Condominial

Fonte:S.O.S Sistema de Segurança
Tudoem Campinas
Tudoem Campinas
Autor

SOS Sistemas de Segurança

vendas@segsos.com.br

www.segsos.com.br


Evitar assalto, invasão e arrastão em prédios é uma preocupação comum hoje em dia. Não precisa ser um especialista para entender como a insegurança cresceu no país, principalmente nas grandes cidades. Até mesmo locais vistos como seguros, como os condomínios fechados, sofrem atualmente com a criminalidade urbana.

Por outro lado, graças à tecnologia, há maneiras de diminuir e até acabar com esse tipo de ocorrência. Com as estratégias certas e a participação de todos, os moradores do seu prédio poderão ter noites mais tranquilas e seguras.

Para te ajudar nesse desafio tão delicado, apresentamos, neste artigo, mecanismos de segurança que ajudam a evitar arrastão em prédios. Compreenda bem a necessidade de cada item e estude a possibilidade de implementá-los!

Câmeras de segurança
O primeiro item que merece a sua atenção são as câmeras de segurança. Elas representam um dos grandes avanços no combate à criminalidade. Apenas com sua presença intimidadora, as câmeras inibem diversas ações de vandalismo, furto e roubo.

O fato é que, em condomínios grandes, a equipe de segurança não tem condições de cobrir toda área de uma vez. A não ser que se contrate um funcionário para cada espaço do prédio, a cobertura se torna humanamente impossível.

É nesse ponto que a implementação das câmeras de segurança faz toda diferença. Elas podem guardar todo o condomínio, durante o dia ou a noite, vigiando simultaneamente ambientes mais escuros, isolados ou escondidos. As câmeras ainda oferecem:

funcionamento 24 horas;
filmagem em tempo real;
arquivamento de imagens para resolução de eventuais problemas.
Porteiro
A contratação de um porteiro é uma das ações básicas da cartilha de segurança de prédios e condomínios. Esse profissional é responsável por garantir que as regras de segurança do local (especialmente o controle de entrada e saída de moradores, visitantes e funcionários de empresas) sejam cumpridas.

Vale ressaltar que, para o porteiro desempenhar sua função com maestria e ajudar a evitar arrastão em prédios, é necessário que se invista em treinamentos para esse profissional.

O reforço nas habilidades para o ofício é importante para que se possa identificar pessoas suspeitas e possíveis falhas na segurança. Além disso, com o devido treinamento, ele também adquire maior preparo para agir em situações de risco.

O síndico tem um papel fundamental nessa tarefa, pois, além de investir formalmente nos treinamentos necessários, ele pode reforçar algumas regras para a rotina do porteiro, como:

não expor informações do seu trabalho a pessoas que não são moradores ou funcionários do prédio;
verificar com o síndico ou condôminos a chegada de serviços contratados ou visitas inesperadas;
adotar um protocolo de recebimento de entregas;
evitar que portões fiquem abertos por muito tempo durante a saída dos funcionários ou moradores.
Porteiro eletrônico
O porteiro eletrônico é utilizado para facilitar a rotina do morador. Por meio de um interfone, o condômino consegue se comunicar com um visitante ou prestador de serviço que se encontra ao lado de fora do prédio.

Além de providenciar a interação entre as duas partes, o porteiro eletrônico permite que o morador libere o acesso do visitante apenas apertando um botão.

Embora seja bastante cômodo e dinâmico, o uso do porteiro eletrônico de forma isolada (sem a participação de um “porteiro humano”) pode não ser o suficiente para garantir total segurança ao prédio.

Existem ferramentas que podem ser integradas às câmeras de segurança, mas ainda assim apresentam falhas, pois outras pessoas podem se manter fora do alcance do monitoramento — em caso de arrastão em prédios, isso é comum.

Portanto, é recomendado que se utilize o porteiro eletrônico junto a outros mecanismos de segurança, principalmente se o prédio estiver localizado em áreas com alto índice de invasões, roubos etc.

Acesso eletrônico
O acesso eletrônico pode integrar várias ferramentas tecnológicas utilizadas para aumentar a segurança do prédio. Aqui, destacamos duas delas: o controle remoto do portão e os cartões de acesso.

Controle remoto do portão
O controle remoto é mais uma ferramenta que facilita e agiliza a rotina dos condôminos. Mas a sua eficiência é garantida apenas com a colaboração de cada morador, evitando deixar portões abertos em entradas ou saídas.

Essa ferramenta é bem útil em termos de segurança, pois evita que o condômino fique parado do lado de fora do prédio e exposto a ataques criminosos.

É importante que se planeje um procedimento em caso de perda de um controle remoto. Alguns condomínios optam por mudar o código de acesso de todos os aparelhos nesse caso, enquanto outros entendem que tal medida não é necessária.

Cartões de acesso
Como o nome pressupõe, os cartões são uma ferramenta utilizada para permitir a entrada de moradores e funcionários dentro dos prédios. Eles são itens de segurança que substituem as chaves convencionais.

É uma solução inteligente, pois se trata de uma ferramenta pessoal e intransferível, dando ao usuário um passe exclusivo. Caso os funcionários também tenham esse tipo de acesso, é importante cancelar o cartão quando houver demissões. É uma maneira útil de evitar invasão e arrastão em prédios.

Participação dos moradores na segurança
Outra ação essencial, e talvez a mais importante, é a participação dos moradores nas medidas de segurança. Logicamente, os condôminos não recebem treinamento especial para tal prática, mas eles precisam seguir regras básicas para não trazer riscos ao prédio como um todo.

A participação do síndico também é essencial nesse objetivo: por meio da criação e distribuição de cartilhas, é possível conscientizar os moradores sobre a participação de todos no combate à violência dentro dos prédios.

Portanto, colocar toda a responsabilidade em cima dos funcionários e dos equipamentos de segurança é um erro. Cada um precisa fazer a sua parte para o bem coletivo. Entre as medidas que todo morador pode colocar em prática, algumas são essenciais:

nunca deixar estranhos entrarem juntos no prédio (sem o acompanhamento de um morador);
sempre olhar em volta antes de abrir portões que dão acesso ao exterior do condomínio;
não deixar esses portões abertos por muito tempo (uma das recomendações para o uso do acesso eletrônico);
respeitar regras básicas sobre visitantes e serviços;
instruir crianças e adolescentes sobre as medidas de segurança do condomínio;
ser criterioso na hora de contratar diaristas e domésticas.
Como você pode perceber, evitar arrastão em prédios é possível. A alta tecnologia permite que os prédios sejam monitorados por completo e durante 24 horas. Mas as soluções exigem que funcionários e moradores façam a sua parte para garantir a segurança geral. Com essas informações em mãos, analise as ferramentas e dicas apresentadas acima para garantir tranquilidade a todos.

Comentários

Voltar ao Topo